Em Endocitose cromática, procura-se articular a curiosidade entre o  pictórico e escultórico. É parte da pesquisa estudar o trânsito entre as duas linguagens e, nesta instalação, composta por 16 peças de madeiras revestidas de tecido, tintas e resinas,  apresenta-se na composição a sensação de empaste,  fluidez e trocas cromáticas. Na busca pelo espiritual na arte e da gênese das coisas, a “pintura” é fragmentada para que nesta composição, as formas saiam do plano bidimensional e ocupem o espaço sem deixarem de se conectar. Aflorando a sensação orgânica de movimentos e mostrar que cor pode ser volume e pintura também pode ser tridimensional, convivendo ambas harmonicamente no mesmo universo. 
Séries